2017 está acabando e foi um ano de muitas realizações. Em 2018, miremos a lua!

Recentemente ao comentar um vídeo no qual o “filósofo da tropicália” Luiz Carlos Maciel lançava sua plataforma para o futuro, o amigo, crítico e jornalista Valmir Santos disparou: miremos a lua! Assim estou me posicionando para encarar o próximo 2018. Bora!

O ano ainda não acabou, nem nossas atividades vão parar. Muita coisa para fazer antes de fechar o ano, mas antes que todo mundo saia por aí para brindar as conquistas ou esquecer as mazelas de 2017, gostaríamos de agradecer e compartilhar algumas das nossas atividades em 2017.

 

 

 

 

Espetáculos: Obrigado por fazer parte desta multidão!

 

Com Looping: Bahia Overdub concorremos ao prêmio BRAVO! e através do apoio do Edital de Mobilidade Artística da Secult – BA, apresentamos o trabalho na PLATAFORMA LODO (Buenos Aires) e no POA em CENA. Fomos a Bienal SESC de Dança e encerramos o ano no Festival PANORAMA numa apresentação histórica junto com o Festival Multiplicidade (foto acima).

Apresentações de Looping em 2017. Espaço cultural Barroquinha; Plataforma Lodo, Poa em Cena, Bienal SESC de Dança, Festival Panorama. Feitocal: Filte-BA

Também fizemos uma apresentação especial de Feitocal durante o Festival Latino Americano de Teatro da Bahia (Filte). O espetáculo acontece ao ao livre. Desta vez, fizemos no adro da igreja da Barroquinha. Plateia generosa se acomodava nas cadeiras e pouco a pouco o público que nos acompanhava compartilhava nossas memórias e produzia histórias. Tudo caminhava bem, quando o tempo fechou e a chuva apareceu. As paredes do cenário começaram a cair, tudo começou a encharcar. Expectativa. O público permaneceria ou, sem cerimônia, iria embora a procura de abrigo? Surpresa. A plateia não somente ficou como entrou em cena e ajudou a finalizar o espetáculo. Num esforço coletivo um sustentava a parede, as performers dançavam e todos ficaram até o fim de Feitocal. No meio do espetáculo perguntamos você quer que o público tenha uma experiência emocional? Sem dúvida, a vida, o tempo, o clima, proporcionaram uma apresentação com experiência sensorial. Veja o depoimento do público que entrou em cena aqui

 

Participação em Festivais 

Parte de nossas atividades de curadoria consiste no acompanhamento e parceria com alguns festivais. Em agosto, fomos selecionados pelo British Council para visitar festival de Edinburgh que junto com Avignon é um dos maiores festivais de teatro do mundo. Nesta ocasião, conhecemos artistas escoceses, agentes culturais locais. Além disso, 2017, foi um ano importante para no qual mantivemos nossa participação no debate sobre os festivais de artes Cênicas do Brasil, participando de atividades junta a Rede de Festivais de Teatro e o Núcleo de Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil 

Yes, nós temos festivais!

Importantíssimo ter sido selecionado pelo British Council para participar do Programa Momentum e visitar festival de Edinburgh. Importante fortalecer o debate e ampliar a participação política dos festivais de artes Cênicas do Brasil junto com Rede de Festivais e o Núcleo de Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil.

Participação em festivais – Curadoria Fiac e diplomacia cultural: participação no 13º Feverestival (Campinas, BR); Festival de Teatro de Caracas (Caracas, Venezuela), Vivadança Festival Internacional (Salvador, BR), Trema! Festival (Recife, BR), Festival TransAmériques (Montreal, Canadá); Mostra Novos Repertórios (Curitiba, PR); Programa Momentum Edinburgh Festival (Escócia, ES), Festival de Dança de Itacaré (Itacaré, BR), Festival Panorama (Rio de Janeiro, BR), Bienal SESC de Dança; Festival InTacto e Festival de Outono (Paris, FR);

Comissões de seleção: 24º Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga e 14º Feverestival de Campinas.

Formação e Eventos de reflexão:

Muito obrigado a todos que contribuíram para a realização do IV Seminário Internacional de Curadoria e Mediação em Artes Cênicas realizado durante o Fiac. Ave, Avner, excêntrico palhaço que tanto nos ensinou ministrado por Felipe de Assis no Laboratório de Produção promovido pela Quitandas das Artes em Fortaleza. Além das participações em mesas e seminários de curadoria pelo Brasil:  “Crítica e Curadoria” – Mostra Internacional de São Paulo; “Curadoria e Crítica” – Interlocuções, Festival de Curitiba; Seminários Palco Giratório 20 anos; Café COM.Dança (Piauí, PI); Vivendo de Arte: Circuitos e Estratégias (Itacaré, BA)..

Atividades de formação sempre foram importantes nos trabalhos da 7Oito. Destacamos aqui o curso do excêntrico palhaço norte-americano Avner Eisenberg e o curso de curadoria ministrado por Felipe de Assis no Laboratório de Produção promovido pela Quitandas das Artes em Fortaleza. Além das participações em mesas e seminários de curadoria pelo Brasil: II Fórum de Festivais de Teatro no Brasil (Campinas, SP); “Café com Produtores” organizado pela produtora Sim! Cultura: Curadoria em artes cênicas e práticas artísticas: festivais e perspectivas de colaboração (Campinas, SP); “Crítica e Curadoria” – Mostra Internacional de São Paulo; “Curadoria e Crítica” – Interlocuções, Festival de Curitiba; “Produção em Dança: Refletindo Curadoria e Processos de Seleção” – Diálogos Temáticos, Festival Abriu da Dança (Salvador, BA); I Enicecult – Encontro Internacional de Cultura, Linguagens e Tecnologias do Recôncavo (Santo Amaro da Purificação, BA); “Curadoria” – Seminários Palco Giratório 20 anos; Café COM.Dança (Piauí, PI); Vivendo de Arte: Circuitos e Estratégias (Itacaré, BA);

33